sexta-feira, 27 de maio de 2011

5 MOTIVOS PARA LER "DIFERENÇAS NÃO SÃO DEFEITOS"

“Diferenças não são Defeitos” é o título do mais novo livro de Ermance Dufaux, a autora espiritual que vem desenvolvendo a série Harmonia Interior cujos livros até agora publicados são: “Laços de Afeto – caminhos do amor na convivência”, “Mereça ser Feliz – superando as ilusões do orgulho”, “Reforma Íntima sem Martírio”, “Escutando Sentimentos – a arte de amar-nos como merecemos” e “Prazer de Viver – conquista de quem cultiva a fé e a esperança”, todos da Editora Dufaux (www.editoradufaux.com.br).

Neste 6º livro da série, como é característico na literatura de Ermance, encontramos subsídios de grande valor moral que nos orientam como proceder perante a diversidade nas relações humanas.

Conquanto a variedade das abordagens, podemos reunir em 5 grupos de idéias os motivos que nos estimulam ao estudo e leitura atenta da obra. São eles:

1. Instruções preciosas sobre a aplicação da fraternidade na convivência diante da diversidade humana.
Segundo a autora, a convivência fraterna é a porta de entrada para o mundo de regeneração. Sem aprendermos a construir uma relação pacífica com os diferentes e suas diferenças, será muito difícil regenerar nossos costumes e nossas atitudes. No prefácio, aliás, ela lista vários traços psicológicos e emocionais da geração de espíritos que vão construir esse período regenerativo da Terra.

2. Reflexões oportunas acerca de como se livrar dos julgamentos e do perfeccionismo.
Os julgamentos que tecemos a respeito das diferenças e dos diferentes são alicerçados na idéia do certo e do errado, conforme nossos padrões de vida. Aquilo que não se encaixa em nossa aprovação se torna defeito e pode ser passível de conflito, rejeição e indiferença (a negação da diferença).
O perfeccionismo constitui um estado da vida mental que organiza e mensura esse certo e errado que é aplicado ao próximo, mas também a nós. O nível de exigência que temos para com o semelhante, temos igualmente conosco. O que não se enquadra na medida do perfeccionista é defeito.

3. Apontamentos minuciosos que nos ensinam a aceitar a singularidade pessoal e do próximo.
A singularidade significa ser único, ter um mapa de trajeto evolutivo incomparável, uma missão perante a vida. Em um planeta como o nosso, as provas e expiações raramente permitem sermos quem somos e cumprirmos nossa singularidade. Quando aprendemos a aceitação de nós próprios, trabalhando por desenvolver o nosso melhor, abrimos os caminhos para viver essa identidade cósmica que cada um de nós possui.

4. Orientações educativas para curar a doença da rigidez e aprender o caminho da naturalidade.
Quando nos distanciamos da naturalidade, tornamo-nos rígidos em relação a conceitos e procedimentos. A rigidez é considerada uma doença mental no mundo espiritual. Os apontamentos da autora nos auxiliam a entender como lidar com essa doença a partir das elucidações oferecidas no capítulo “Como tratamos a rigidez no Hospital Esperança”.

5. Subsídios valorosos para a construção de uma noção de responsabilidade social adequada às reais necessidades da atualidade.
Diante de conceitos rígidos sobre necessidade social, formamos uma visão de cooperação distante da educação que liberta e amadurece. Ainda encontramos nos dias de hoje uma série de carências coletivas básicas e presentes em todos os tempos da humanidade como a fome, a doença e a ignorância. Entretanto, outros gêneros de necessidade humana estão solicitando nossa contribuição. Um olhar diferente sobre as diferenças nesse assunto nos fará ampliar nossa capacidade colaborativa na sociedade.

segunda-feira, 23 de maio de 2011

SÓCRATES, O FILÓSOFO E HÍPIAS, O SOFISTA


Note o método usado por Sócrates, hoje chamado de maiêutica, onde apenas com perguntas ele ajuda seu interlocutor a alcançar um novo nível de consciência sobre aquilo que acredita.
*Diálogo extraído do filme Sócrates do diretor Rosselini.

Diálogo da beleza
- Te saúdo Sócrates! Diz Hípias ao cruzar com Sócrates em uma das ruas de Atenas.
- Olhem o belo Hípias. Responde Sócrates. - Fazia tempo que não o víamos pela cidade. Aonde vais tão bem vestido Hípias?
- Vou ao ginásio fazer um discurso sobre a genealogia dos heróis. Gostaria de ouvi-lo?
- Não posso. Infelizmente tenho outro compromisso. Responde Sócrates.
- É um discurso que já fiz e todos acharam muito belo, mas eu gostaria de ter também a tua opinião.
- Você disse muito belo? Então você sabe o que é a beleza? Provoca Sócrates.
- Ah. Certamente! Responde Hípias demonstrando autoconfiança.
- E você se imortará de me explicar o que é?
- Facílimo. Uma bela donzela! Sócrates , aí está algo belo.
- Uma boa resposta, mas diga-me Hípias, pode-se dizer que uma bonita jumenta é bela?
- Sim. Na minha cidade há jumentas de grande beleza. Responde Hípias.
- E uma bonita panela, pode-se dizer que é uma bela oisa?
- Não entendo caro Sócrates, que você se possa servir de um objeto assim tão prosaico para falar de coisas tão elevadas.
- Mas o que você esperava? Eu sou apenas um ignorante. Porém, você deve admitir que uma bonita panela também é bela.
- Sim, pode ser, porém a mais bela das panelas, diante de uma bela donzela é feia. Responde Hípias.
- Como a mais bela das donzelas será feia se comparada  a um deus. É o que acha?
- Exatamente! Responde Hípias com segurança.
- Mas antes você disse: - uma bela donzela, aí está algo belo. E há pouco me disse que comparada a um deus é feia. Mas não pode ser feia e bela ao mesmo tempo. Assim, você ainda não me disse o que é a beleza!
- Te explico em outro dia! Quando queiras. Até logo Sócrates!

Questão filosófica: Onde está a beleza?
No que se observa ou no interior do observador?

*****************************************

Filósofo - o que busca a sabedoria, ou seja, o conhecimento coerente e lógico aplicável para o bem de todos.
Sofista - sujeito que usava argumentos falsos para impor uma verdade duvidosa.

Fonte: Documentos SBEE (Sociedade Brasileira de Estudos Espíritas) - edição 30, 2010.

domingo, 22 de maio de 2011

DIGNIFIQUE SUA PALAVRA


DIGNIFIQUE SUA PALAVRA
(...) porque da abundância do seu
coração fala a boca.  - LUCAS, 6:45

CASO NÃO CONSIGA UMA PALAVRA DIGNIFICANTE ante as falas levianas, evite, pelo menos, engrossar a fileira dos que caíram na ação de denegrir e maldizer.
Suas palavras são o retrato de suas qualidades e imperfeições, por elas você é conhecido onde estiver.
Melhore a disciplina de seu mundo íntimo para que em todos os lugares e em toda a parte sua boca fale daquilo que o coração enriquecido no amor nutre pelo bem.
Examine os sentimentos que orientam sua fala e conhecerá as raízes dos deslizes verbais que, quase sempre, são expressões enfermiças da inveja, da ambição, da irritação e do personalismo.
Quem derrapa na palavra aciona um sombrio mecanismo íntimo contra si mesmo.
Enalteça a vida e o próximo e perceberá em si mesmo os reflexos salutares da alegria e da entrega refazedora.
Quando o coração se educa nos roteiros do bem e da virtude, a boca se transforma em um sublime canal de maravilhas e criações, elevando o padrão energético e protegendo a criatura no halo restaurador do descanso e da saúde, da força e da serenidade.

Fonte: do livro LIÇÕES PARA O AUTOAMOR, pelo Espírito Ermance Dufaux, pelo médium Wanderley Oliveira, Editora Dufaux, 2010.

sexta-feira, 20 de maio de 2011

DIA 27 - SEXTA-FEIRA - 19h - NÃO PERCA!


Wanderley Soares de Oliveira, nasceu em Belo Horizonte em 01 de abril de 1959. Teve seu primeiro contato com a Doutrina Espírita em 1978, no Grupo de Estudos Espíritas Emmanuel, casa em que atuou até 1997, nas atividades mediúnicas e de estudos da Doutrina. Neste período participou de visitação à pacientes portadores de hanseníase na Colônia Santa Isabel, cidade vizinha à Belo Horizonte.

Tornou-se um estudioso e divulgador dos ensinos da Doutrina dos Espíritos, viajando intensamente pelo Estado de Minas Gerais realizando palestras e seminários. Trabalhou cerca de vinte anos na União Espírita Mineira, federativa de seu estado, como Coordenador da Mocidade Espírita “O Precursor” e como Coordenador do Departamento de Mediunidade. Fundou nesta Mocidade a “Campanha do Agasalho”, para distribuição de roupas de frio nas ruas de sua cidade no dia de Natal, trabalho este que ainda permanece ativo. Participou da fundação da Confraternização de Mocidades Espíritas de Belo Horizonte em 1983, que já está em sua 27ª edição.

Coordenador do CONFAE Confraternização de Famílias Espíritas e do CONCES – Confraternização de Casais Espíritas. Tarefas que participou durante toda a década de noventa.

Começou seu trabalho de psicografia em 1998, na Associação Espírita Helil de Amparo à Criança, casa em que atuou por mais de dez anos e da qual saiu para fundar em 2003 o INEDE - Instituto Espírita de Estudo e Divulgação do Evangelho. Criou em 1997, na internet, um site intitulado SOS Depressão (www.sosdepressao.com.br), para ajuda e esclarecimento à luz da Doutrina dos Espíritos, aos portadores da depressão e a seus familiares. Este site foi indicado pela Revista INFO, em 2001, como o segundo mais visitado no setor de auto-ajuda do país.

Já psicografou e publicou as obras: “Depressão e Mediunidade”, “Seara Bendita”, “Laços de Afeto”, “Mereça ser Feliz”, “Reforma Íntima sem Martírio”, “Unidos pelo Amor”, “Lírios de Esperança”, “Escutando Sentimentos”, “Prazer de Viver”, “Atitude de Amor”, “Quem sabe pode muito. Quem ama pode mais”, “Receitas para a Alma”, “Os Dragões”.

Atualmente, está engajado nos trabalhos da Sociedade Espírita Ermance Dufaux - SEED, que ajudou a fundar em 2005 em sua cidade natal, com atividades de tratamento espiritual, estudos doutrinários e serviços de responsabilidade social em parceria com o Centro Espírita Luz Divina, no aglomerado da Vila Pérola, com atividades de Psicoterapia bem como apoio na área de Psiquiatria e medicamentos para pacientes carentes, com distribuição de alimentos para famílias desta comunidade. Conheça as atividades www.ermance.com.br

Criou em 2005, pela internet, a “Oficina dos Sentimentos – grupo de estudo virtual dos sentimentos à luz da psicologia e do espiritismo,” que contou com participantes de todo país e que realizou duas reuniões presenciais, uma no Estado de Minas Gerais e outra no Distrito Federal. Atualmente este trabalho se multiplicou em várias partes do Brasil. Consulte www.oficinadossentimentos.com.br

Em 2007, sob orientação de Ermance Dufaux e Eurípedes Barsanulfo, criou o Humanizar – Encontro de Espiritismo e Humanização, com a presença de mais de quatrocentos confraternistas de todo país e que já é realizado em várias cidades do Brasil. No ano de 2010, esse evento terá 14 edições em diversos Estados. Para detalhes consulte www.portalhumanizar.com.br

Viaja por todo país realizando palestras e seminários sobre os mais diversos temas:

* Autonomia do médium através da maturidade emocional.
* Alteridade: como divergir sem amar menos.
* Caminhos da construção do afeto no Centro Espírita.
* Como fazer para ser melhor, sem martirizar-se.
* A felicidade depende da renovação de nossas crenças.
* Outros temas podem ser consultados em seu blog no site: www.ermance.com.br

Realiza desde abril de 2007 um programa semanal, em parceria com Maria José da Costa, na Radio Boa Nova (www.radioboanova.com.br) que se chama: “Mereça ser feliz, uma escolha ao seu alcance”.

Ajudou na fundação da Editora Dufaux, em fevereiro de 2006, Editora na qual presta serviços voluntários, sem qualquer vínculo empregatício. Consulte para maiores informações: www.editoradufaux.com.br

É formado em Técnico de Contabilidade, trabalha como Designer Gráfico. É Terapeuta Holístico com formação em Terapia Floral de Bach, Coach Energético e Master e Practitioner em PNL – Programação Neurolinguistica. Seu site profissional pode ser conhecido em http://www.wanderleyoliveira.com.br/

COMEMORANDO OS 5 ANOS
DA CASA DO CAMINHO!

domingo, 8 de maio de 2011

OS 9 PASSOS PARA O PERDÃO


Do livro: O Poder do Perdão, Dr. Fred. Luskin

Depois de ter sido magoado pelo seu melhor amigo, Dr. Fred Luskin fez sua busca solitária pelo perdão e acabou descobrindo uma área de estudos pouco explorada. Surgiu então, o Projeto Perdão, onde o tema se tornou foco de pesquisas científicas e desenvolvimento de tratamentos específicos. Os nove passos a seguir, foram descritos no livro ¨o Poder do Perdão¨ de sua autoria. Coloco aqui uma pequena amostra para quem acha que perdoar é um assunto desgastado:

1. Saiba exatamente como você se sente sobre o que ocorreu e seja capaz de expressar o que há de errado na situação. Então, relate a sua experiência a umas duas pessoas de confiança.

2. Comprometa-se consigo mesmo a fazer o que for preciso para se sentir melhor. O ato de perdoar é para você e ninguém mais. Ninguém mais precisa saber sua decisão.

3. Entenda seu objetivo. Perdoar não significa necessariamente reconciliar-se com a pessoa que o perturbou, nem se tornar cúmplice dela. O que você procura é paz.

4. Tenha uma perspectiva correta dos acontecimentos. Reconheça que o seu aborrecimento vem dos sentimentos negativos e desconforto físico de que você sofra agora, e não daquilo que o ofendeu ou agrediu dois minutos ou dez anos atrás.

5. No momento em que você se sentir aflito, pratique técnicas de controle de estresse para atenuar os mecanismo de seu corpo.

6. Desista de esperar de outras pessoas ou de sua vida, coisas que elas não escolheram dar a você. Reconheça as "regras não cobráveis" que você tem para sua saúde ou para o comportamento, seu e dos outros. Lembre a si mesmo que você pode esperar saúde, amizade e prosperidade e se esforçar para consegui-los. Porém você sofrerá se exigir que essas coisas aconteçam quando você não tem o pode de fazê-las acontecer.

7. Coloque sua energia em tentar alcançar seus objetivos positivos por um meio que não seja através de experiência que o feriu. Em vez de reprisar mentalmente sua mágoa, procure outros caminhos para seus fins.

8. Lembre-se de que uma vida bem vivida é a sua melhor vingança. Em vez de se concentrar nas suas mágoas, o que daria poder sobre você à pessoa que o magoou, aprenda a buscar o amor, a beleza e a bondade ao seu redor.

9. Modifique a sua história de ressentimento de forma que ela o lembre da escolha heróica que é perdoar. Passe de vítima a herói na história que você contar.
 
Fonte: http://perfumeespiritual.blogspot.com/2010/05/os-nove-passos-para-o-perdao.html

quinta-feira, 5 de maio de 2011

UNIÃO


Nunca insistiremos em demasia na necessidade de união entre nós, os adeptos da Doutrina.
União sincera, por dentro e por fora de nós mesmos e não aparente, disfarçando a animosidade.
União que nos faça espontâneos na alegria de trabalharmos em conjunto, sem que ninguém se sinta maior do que outro.
Não criemos privilégios que não existem na Doutrina.
O nosso maior privilégio será o de servir sempre!
Estendamos as mãos aos companheiros iniciantes e não estabeleçamos, na gleba de nosso esforço, qualquer tipo de competição.
O espírito de competição arrasa qualquer grupo...
Convençamo-nos de que a essência da Doutrina ainda está para ser apreendida por nós - por todos nós!
Ninguém se sinta excluído de semelhante realidade.
Com enorme facilidade, os cargos que ocupamos podem nos subir à cabeça, subtraindo-nos a lucidez e o discernimento.
Quem, na seara espírita, se distancia da caridade, não sabe a que perigos está se expondo!...

Fonte: livro DOUTRINA VIVA, pelo Espírito Francisco C. Xavier, pelo médium Carlos A. Baccelli.

segunda-feira, 2 de maio de 2011

FÁCIL E DIFÍCIL


Fácil amontoar.
Difícil distribuir.
Fácil falar.
Difícil fazer.
Fácil arrasar.
Difícil construir.
Fácil reprovar.
Difícil compreender.
Fácil acomodar.
Difícil realizar.
Fácil ganhar.
Difícil ceder.
Fácil crer.
Dífícil discernir.
Fácil ensinar.
Difícil exemplificar.
Fácil sofrer.
Difícil aproveitar.
Qualquer pessoa, de qualquer condição, pode fazer o que é fácil; entretanto, efetuar o que é difícil pede noção de responsabilidade e burilamento íntimo. É por esse motivo que o Espiritismo, sendo em si mesmo a doutrina da fé raciocinada, para que se cumpra o imperativo evangélico do "a cada um segundo as suas obras", reclama o combustível do serviço individual, para que brilhe, em cada um de nós, o facho da educação.

Chico Xavier / Albino Teixeira