quarta-feira, 22 de abril de 2009

COMPARAÇÕES


"O orgulho vos induz a julgar-vos mais do que sois; a não suportardes uma comparação que vos possa rebaixar; a vos considerardes, ao contrário, tão acima dos vossos irmãos, quer em espírito, quer em posição social, quer mesmo em vantagens pessoais, que o menor paralelo vos irrita e aborrece. Que sucede então? - Entregai-vos à cólera."
O Evangelho Segundo o Espiritismo - cap. IX - item 9

Nos relacionamentos as comparações são muito utilizadas pelo orgulhoso com a finalidade de exacerbar seu conceito pessoal e rebaixar a importância dos demais.
As comparações orgulhosas impedem relacionamentos gratificantes e duradouros, porque estabelecem uma competição íntima com os outros.
O campo das suposições e da "imaginação fértil" alcança níveis enfermiços nesse particular. Vive-se mais o que se imagina que, propriamente, o que se sente.
O homem aprende a cuidar da sua máscara
com maior devoção que de sua realidade íntima.


Fonte: livro MEREÇA SER FELIZ, pelo Espírito Ermance Dufaux


sexta-feira, 17 de abril de 2009

DISSE O CHICO



Nosso querido conterrâneo Adelino da Silveira, em seu livro Momentos com Chico Xavier, num esforço de recolher apontamentos e passagens da vida do grande médium, brinda o leitor com palavras que são verdadeiro alimento espiritual. Vejamos algumas dessas máximas de sabedoria e amor.


O Evangelho e o acaso
"Toda vez que as circunstâncias te induzam a ouvir as verdades do Evangelho, não penses que o acaso esteja presidindo a semelhantes eventos.
Forças divinas estarão agindo a fim de que te informes quanto ao teu próprio caminho."



Medida saneadora
"O sexo é um santuário, tanto é um santuário que Deus permitiu que ele governasse a encarnação. Proteger e preservar o sexo é obrigação e medida saneadora de distúrbios mentais."



O Reino de Deus

"O Reino de Deus estará constituído quando pudermos entender Deus como Jesus O entende.

É o mesmo que construir uma estação receptora dentro de nós a ponto de receber uma mensagem diretamente da Divindade."


Obra consultada: Momentos com Chico Xavier, de Adelino Silveira





quarta-feira, 15 de abril de 2009

III ENCONTRO DE TRABALHADORES


Será realizado no próximo domingo, dia 19 de abril, das 8h às 10h30, o III Encontro de Trabalhadores da Casa do Caminho.
Todos os trabalhadores estão convidados para que todos possam conhecer melhor a Família Feliz Casa do Caminho e saber sobre
as atividades que lá acontecem.

Neste Encontro os grupos irão se apresentar e falar sobre o que, quando e como fazem as atividades vinculadas aos departamentos.
Vamos rir, chorar, abraçar e se aproximar, conhecendo novas pessoas e acima de tudo, viver momentos de muita felicidade.
Quem comparecer, com certeza sairá renovado e com as baterias recarregadas para mais um ano de trabalho e estudos.

Trabalhadores não deixem de participar!



domingo, 12 de abril de 2009

RECICLANDO CONCEITOS


Conceitos para desenvolver uma visão integral

Se procuramos desenvolver nosso potencial de religiosidade - encontrar Deus em nós -, somos convidados a sair das nossas zonas de conforto e nos permitir ser flexíveis à mudança, que é o ponto de partida para atingirmos níveis de consciência cada vez mais amplos e elevados.

Quando nos encontramos presos a antigos clichês mentais estruturados sobre convicções rígidas e fantasiosas, não conseguimos abandoná-las de imediato. A mudança nos convida a ser maleáveis, a desafiar rótulos e a não nos apegar a idéias definitivas sobre a natureza das coisas.

Fonte: livro ALÉM DO HORIZONTE, ditado por Hammed

quinta-feira, 9 de abril de 2009

DESENVOLVA A TOLERÂNCIA


PARA USO DIÁRIO

Comumente você justifica que se vê cercado de pessoas muito difíceis de conviver, e que por isso insurge muitas vezes.
Muito embora possa ser verdade que você esteja com semelhante situação, o que não deve perder de vista é a sua franca intolerância.
Afirma, constantemente, que a sua irritação se deve ao fato de viver problemas de grande gravidade no cenário dos seus dias.
Por certo isso estará ocorrendo no terreno da sua existência em razão de ser a Terra um plano de incontáveis lutas.

Porém, será bom que também você considere o nível da sua tolerância.

Reclama vastas vezes da sua família complicada, dos vizinhos perturbadores que lhe dão motivos para explodir.
Ninguém poderá desmentí-lo, já que este não é um mundo de espíritos angélicos, mas de almas em franco exercício para o equilíbrio esperado por Deus.

A par de tudo isso, vale considerar a quota de intolerância que marca o seu comportamento.
Lastima viver numa sociedade enferma, assinalada por incontáveis desajustes de múltiplas ordens.
Você não se equivoca ao perceber essa característica social do mundo, porque um grupo imenso de consciências ainda aturdidas pelo desequilíbrio, cheias de incompletudes, marcadas por forte necessidade de aprender o bem, fixando as suas orientações, só poderia formar um corpo social com essas mesmas deficiências.

Contudo, ao lado dessas carências que você identifica em toda parte, valeria meditar sobre a sua forte submissão à intolerância.
Sendo uma virtude ante-câmara do amor, a tolerância é do imenso valor para a vida das criaturas de Deus no solo terrestre.
Senhor dos Mundos tem planos perfeitos e perfeita metodologia para cada indivíduo, quanto para cada sociedade.

Nada é permitido pela Divindade sem que haja uma razão imperiosa para que aconteça isso ou aquilo, aqui ou ali, no campo da sua vida.

Pense nisso e, depois, comece o processo de autocontrole, buscando entender não só o momento presente das pessoas, mas os vínculos da sua atualidade com a longa fieira de outras realizações, boas ou não, que, por certo, você ignora.

Contenha o próprio temperamento, exercitando a tolerância, aquela mesma que sempre espera que os outros lhe dediquem, quando você erra, quando se equivoca.

Busque Jesus no seu cotidiano. Esforce-se, aos poucos, por identificar com Ele, mesmo que a duras penas, enquanto a virtude da tolerância toma conta da sua vida, pouco a pouco.
No entanto, você deve ter em mente que deve ser tolerante com os irmãos do mundo, ajudando-os em suas forças psíquicas. Isso não significa que você tenha que festejar os erros e as perversões mundanas.
O mais importante é que, seja qual fo o poblema, você exercite a própria paz-tolerância, marchando, assim, a passos largos, para a alegria de viver, apesar de todos os dramas e lutas em torno, por alimentar a certeza de que o mundo não estáà matroca, porque se acha sob as mãos do Criador.

Viva melhor, exercite a tolerância e verifique os bons resultados.

J. Raul Teixeira - pelo Espírito Joanes
Colaboração enviada por Andréia

segunda-feira, 6 de abril de 2009

CONVIVÊNCIA FRATERNA NOS GRUPOS


"Ditosos serão os que houverem trabalhado no campo do Senhor, com desinteresse e sem outro móvel, senão a caridade! Seus dias de trabalho serão pagos pelo cêntuplo do que tiverem esperado".
(O Espírito de Verdade, Paris, 1862.)
O Evangelho Segundo o Espiritismo - capítulo XX - ítem 5.


Parafraseando o Espírito Verdade, é injustificável que sob a égide do Espiritismo - doutrina de lucidez integral - os seus trabalhadores se mantenham sempre os mesmos no que tange às relações interpessoais, pois então de que lhes serve ser espírita se não se amam? Se guardam distância uns dos outros? Reunindo-se sem se conhecerem? Trabalhando sem se descobrirem? Sofrendo sem terem alguém para dialogar e lograr uma rota? Ajudando a outros sem se permitirem ser ajudados?

Observamos que os dias atuais têm subtraído o tempo que seria desejável para intensificar os relacionamentos nas sociedades espíritas. E, enquanto essa alegação se torna um limite para muitos, por outro lado, muitos dispondo de largas medidas de tempo, não realizam a convivência fraterna que deveria nortear as relações em seus grupos. Constatamos então, que temos um problema a solucionar: compartilham-se idéias, tarefas e deveres, e nem sempre afeto e amizade autêntica.
O estudo e o trabalho têm merecido a atenção de quantos usufruem das ambiências da casa espírita. Contudo, destacamos que além disso, o compartilhamento afetivo deve receber os cuidados de nossos condutores, considerando esse fator como de fundamental importância ao crescimento espiritual de seus trabalhadores, e mesmo ao equilíbrio das próprias atividades.
A boa convivência será sempre o reflexo das relações que travamos conosco mesmos, por isso cuidemos da nossa vida emocional e psicológica. Que os diretores se organizem para o investimento nesse sentido, junto aos frequentadores, trabalhadores e coordenadores de suas instituições.
Encetar uma campanha pela fraternidade entre os trabalhadores espíritas! Onde o amor floresce, o perfume da fraternidade se espalha.
Sociedades espíritas fraternas são tecidas com relações afetuosas e amadurecidas pela vivência ética das lições cristãs, que, naturalmente, esultam em uma convivência sadia e motivadora.
Estamos habituados a construir paredes e reunir gente. Chegou, porém, o instante esperado para nos estabelecer como
grupos, nos quais as pessoas se reúnam e se unam, ciando um entrelaçamento fraterno, fomentador das mais ricas experiências emocionais nos terrenos de nossa espiritualização.
E como o amor não é sentimento estagnado e circunstancial, devemos assinalar algumas ações-exercícios que o desabrocharão na intimidade, e canalizá-lo para as fibras sutis de nossa estrutura emocional, a fim de sedimentar hábitos e comportamentos plenos de sensibilidade e ternura.

Anotemos, então:
  • A habilidade para saber discordar.
  • A assertividade dos sentimentos.
  • O espírito de equipe.
  • O esforço no domínio das más inclinações.
  • O cultivo da oração pelos integrantes do grupo.
  • O aperfeiçoamento diário da convivência.
  • A priorização do dever de cada dia.
  • A delegação confiante de responsabilidades.
  • A valorização incondicional dos participantes.
  • A arte de comunicar.
  • O diálogo.
  • A alteridade.
  • O cativar dos laços de amor.
  • O amor a si mesmo.
  • As crenças otimistas.
  • A cooperação espontânea.
  • A vivência moral sadia.
A carência humana de afeto é uma tragédia de proporções incomparáveis na história. Graças a ela assistimos ao ruir de lares, à fuga para os vícios, à depressão causticante, à inversão dos valores morais e ao engodo da ilusão que aprisiona o ser nas algemas da solidão. Nesse contexto, a casa espírita deveria se constituir num oásis de esperança e refazimento, para os cidadãos sofridos com a ingratidão e o desvalor que a sociedade lhes impõe.
Outros tantos se eniquecem na abundância de bens, entretanto, são almas vazias do alimento da estima. par esses a casa de Jesus e Kardec deve ser o ambiente de renovação e acolhimento, no qual encontraão o repasto do carinho, e as benesses de uma família espiritual.
O se humano tem medo de amar. Um dos motivos é por não saber como o seu amor será acolhido. Alguns, não tendo elaborado satisfatoriamente a sublimação de traumas e recalques, não sabem conviver bem com a intimidade dos relacionamentos. Padecem com os monstros das fantasias e neuroses sem conta, que os levam a um colapso das forças internas e abrem campo fácil para as obsessões afetivas e sexuais.
Contudo, não podemos mais nos permitir viver por temor e fugir de amadurecer nossas emoções.
Quando constituirmos as sociedades espíritas fraternas, estaremos formando as bases para um tempo mais pomissor quanto aos destinos de nossa seara bendita. Ao mesmo tempo, criando o ambiente seguro para nossas manifestações iniciais na arte de amar.
O caminho é, sem dúvida, dirigirmo-nos para o objetivo providencial a que se refere o Espírito Verdade, conduzindo-nos dentro da escola doutrinária como alunos em regime de aprendizado intensivo. Buscando, sobretudo, a melhora de nós mesmos na superação de nossas mazelas morais.

Educar-se e espiritizar-se é a meta.

E quando apendermos a viver fraternalmente nas nossas próprias casas espíritas, arregimentaremos melhoes condições para o clima da bondade em campos mais amplos e responsabilidades mais ostensivas, na interligação de amor que a todos deve nos enlaçar nos serviços de restauração do Cristianismo.

Amar incondicionalmente é o caminho.

Sigamos Paulo, apóstolo de Jesus, que pronunciou uma inspirada poesia nascida nas fontes de seu exemplo de amor quando disse:
"Eu de muita boa vontade gastarei, e me deixarei gastar pelas vossas almas, ainda que, amando-vos cada vez mais, seja menos amado".

Da mesma forma, convém-nos recordar a excelência da recomendação do senhor Allan Kardec, que propõe:
"Para o objetivo providencial, portanto, é que devem tender todas as Sociedades Espíritas sérias, grupando todos os que se achem animados dos mesmos sentimentos. Então, haverá união entre elas, simpatia, fraternidade, em vez de vão e pueril antagonismo, nbascido do amor-próprio, mais de palavras do que de fatos; então, elas serão fortes e poderosas, porque assentarão em imbatível alicerce: o bem para todos; então, serão respeitadas e imporão silêncio à zombaria tola, porque falarão em nome da moral evangélica, que todos respeitam".
"Ditosos serão os que houverem trabalhado no campo do Senhor, com desinteresse e sem outro móvel, senão a caridade!"

O perfume da fraternidade se espalha onde existem canteiros de boa convivência.


Fonte: livro PRAZER DE VIVER, capítulo 16, Convivência Fraterna nos Grupos - pelo Espírito Ermance Dufaux

quinta-feira, 2 de abril de 2009

PALESTRAS DE ABRIL


PALESTRAS PÚBLICAS
CASA DO CAMINHO

Rua Ary Fontenelle, 560 - Estamparia - Barra Mansa/RJ
AOS SÁBADOS - às 19h30 - (em frente à APAE)
Temas relacionados com o PROJETO CRESCER

ABRIL / 2009
DIA TEMA EXPOSITOR
04 A Afabilidade e a Doçura - A Paciência - ESE cap 9 SOARES
11 Não Julgueis. Atire a Primeira Pedra - ESE cap 10 SALETE
18 O Cristo Consolador - ESE cap 6 FABIOLA
25 Honra a Teu Pai e a Tua Mãe - ESE cap 14 BORGES

PROJETO CRESCER
1ª Quinzena: Convívio
2ª Quinzena: Alegria e Gratidão

quarta-feira, 1 de abril de 2009

PALAVRA DO CHICO


O Espiritismo, no panorama atual do mundo, é realmente o consoldor prometido por Jesus. Porque, quantos dele se aproximam, com devotamento à verdade, encontram recursos para a resistência íntima contra qualquer perturbação.
Estamos vivendo uma época difícil, de muitos obstáculos na vida espiritual e a renovação está chegando na Terra à maneira de explosão: uma explosão de sentimentos, pensamentos, palavras, ações, e, sem a explicação do Espiritismo, teríamos muita dificuldade para harmonizar nosso mundo íntimo.


Por Chico Xavier, em Na Hora do Testemunho