quarta-feira, 25 de fevereiro de 2009

IDENTIFICAÇÃO

Também chamado de introjeção.
É o mecanismo pelo qual o indivíduo se identifica com valores observados em outra pessoa e que passam a ser vistos como sendo seus valores.

É comum, em virtude desse mecanismo, as pessoas se identificarem com heróis ou ídolos e se acharem parecidas com eles, assumindo-lhes a forma, os hábitos, os traquejos e trejeitos, o modo de falar e de comportar-se, etc.

Por exemplo: esquerdistas que se identificam com Che Guevara ou Fidel Castro e passam a se vestir como eles, usando barba, boina, etc.; cultuadores de Elvis Presley que se vestem, penteiam-se como o ídolo.
Hoje é muito comum a identificação com personagens fictícios de telenovelas, filmes e outros programas de televisão, criando-se uma verdadeira dependência, um vício, haja vista o número de revistas que se dedicam exclusivamente ao tema, relatando o que acontece com as personagens e os seus respectivos intérpretes. Isso resulta numa fuga da realidade da vida, por parte dessas pessoas, que passam a viver numa ilusão, identificando-se com ídolos que só existem em sua imaginação.

A identificação é uma tentativa do indivíduo de substituir o vazio interior, através de modelos, ou ídolos, para servirem de referência e, com isso, tentar buscar o preenchimento desse vazio. O resultado é totalmente ineficaz, pois só se consegu preencher esse vazio através do amor. Isso só será possível quando cada um assumir a sua realidade interior, identificando-se consigo mesmo em essência, mantendo o equilíbrio emocional pelo autoconhecimento, eliminando as ilusões de ser uma outra pessoa que, embora proporcionem um prazer imediato, terminam por alienar o ser.

(Fonte: livro SAÚDE ESPIRITUAL, de Alírio de Cerqueira Filho)

segunda-feira, 23 de fevereiro de 2009

DESLOCAMENTO


Um dos principais mecanismos de mascaramento do ego
utilizado pelas pessoas é o DESLOCAMENTO.

É o mecanismo pelo qual se desloca um sentimento negativo de uma pessoa ou situação,
para uma outra pessoa ou situação.
Quando experimentamos, por exemplo, um sentimento de revolta ou de animosidade contra alguém ou alguma coisa, mas as circunstâncias não permitem expressá-lo, deslocamos esse sentimento para reações de violência contra objetos que são quebrados, ou outras pessoas, que não têm a ver com o problema.

Exemplificando: uma pessoa tem uma dificuldade com o chefe do trabalho e, ao chegar em casa, desloca a sua raiva brigando com a mulher, ou o marido, ou com os filhos. Outra situação comum é quebrar objetos como pratos, dar murros na parede, quando encolerizados. A pessoa desloca a vontade de bater em quem é o motivo da sua cólera para os objetos que destrói.

Fonte: livro SAÚDE ESPIRITUAL, de Alirio de Cerqueira Filho

domingo, 22 de fevereiro de 2009

AUTOCONHECIMENTO

RACIONALIZAÇÃO


É um processo pelo qual o indivíduo busca justificar quaisquer pensamentos, sentimentos ou ações que julgou inaceitáveis, mediante motivos justos aparentes que são mais toleráveis do que os verdadeiros.

As razões reais de sua conduta são mascaradas por alegações falsas.
A pessoa não admite que aquela ação que ela quer realizar é errada, embora em sua consciência isso esteja bem claro.
Apesar disso, assume a máscara egóica da racionalização.


Por exemplo: uma pessoa que explora uma empregada doméstica que recebe um salário baixo, não podendo suportar a angústia de se perceber como exploradora da outra, justifica a sua atitude dizendo:
"Ela é muito incompetente e não merece ganhar mais do que isso", "Se fosse trabalhar na casa de outra pessoa, ela ganharia menos, porque é muito burra".

Outro exemplo é a vontade de pratcar a eutanásia em um parente terminal, sob a alegação de que é mais humano, pois evitaria o sofrimento daquela pessoa. Na verdade busca-se encobrir, com essas alegações, pretensamente humanitárias, os próprios sentimentos contrários à permanência daquele parente, pois ele gera muito trabalho e angústia.

Outro fato muito comum, inclusive reforçado por alguns terapeutas, é a prática de se colocar para fora todos os sentimentos de revolta, raiva, cólera em cima das pessoas e que são racionalizados como algo terapêutico, necessário, para se liberar do estresse.
Na realidade, ninguém tem o direito de "vomitar" os seus desequilíbrios em cima dos outros, devendo, antes de tudo, examinar as causas pelas quais está sentindo tudo aquilo para poder transmutar os sentimentos, sem fazer mal a si mesmo, "engolindo" a raiva e a cólera, ou aos outros "vomitando-as", pois esses sentimentos, sendo uma energia, saem de nós e retornam para nós e todos acabam ficando mal com isso.


Esse mecanismo de fuga torna-se um desequilíbrio psicológico grave, se continuamente utilizado, pois ninguém pode mudar um mal em bem, apenas porque se recusa a aceitar conscientemente esse mal, que deve ser trabalhado a fim de ser transmutado, ao invés de ser ignorado, ou justificado, através da racionalização.
A continuidade desse processo culmina na perda do sentido existencial.


Fonte: livro SAÚDE ESPIRITUAL, de Alírio de Cerqueira Filho

sexta-feira, 20 de fevereiro de 2009

MOMENTO DE ORAÇÃO


Convidamos nossos irmãos e irmãs trabalhadores da Casa do Caminho a participarem do MOMENTO DE ORAÇÃO, que será feito diariamente, às 7h da manhã.
Onde estiverem neste momento, façam uma prece em favor de todos os trabalhadores e trabalhos que acontecem neste Lar de Amor, chamado Casa do Caminho.
Haverá de segunda à sexta um grupo participando deste MOMENTO DE ORAÇÃO na Casa do Caminho, neste mesmo horário (7h da manhã).
Quem desejar poderá participar.
PARTICIPE!

quinta-feira, 19 de fevereiro de 2009

CRISES: BOAS OU MÁS?

Falar em "crise" costuma produzir medo e até pavor. A constante utilização do termo, nos tempos presentes, tornou-se sinônimo de um ano mau, para milhares de pessoas. Mas seria esta a melhor maneira de entendê-la?

No resfriado, a baixa do sistema de defesa do corpo é posterior a fatos, sonhos, estados de espírito, situações - eventos pertubadores - baixa que provocamos através do regime de pensamentos nos quais ficamos presos, deixando que nos dominassem. O desequilíbrio orgânico é sempre posterior ao espiritual.
O conjunto da sociedade, que podemos de forma alegórica chamar de "corpo social", funciona da mesma maneira. Nele, uma crse é fruto de muitas ações, decisões, formas de pensar e viver, descuidados mal planejados e abusivos. Os sinais surgem aos poucos, até que a crise se instala.
Achar que sofremos vitimados por ações de governantes e grandes corporações é tapar o Sol com a peneira. Sim, eles têm suas responsabilidades e nós não temos o poder social de que desfrutam, mas estamos aqui, vivemos nesse tempo. Isto demonstra que também contribuimos, de alguma forma,com o que ocorre no coletivo. Serão pensamentos depressivos e destrutivos? Desprezo às necessidades vitais do próximo? Atos descuidados em relação aos valores materiais? Desatenção com o nosso corpo, casa? Sentimentos desabonadores? Posturas relapsas?
A crise atual produzirá resultados coletivos e pessoais, na exata proporção do comprometimento de cada um. As leis divinas não têm brechas.
Historicamente, há quem perca tudo e quem encontre caminhos renovadores e soluções benéficas, nas épocas de crise. O que mostra que ela pode ser um problema ou uma solução; um bem ou um mal. Isso dependerá de como nos coloquemos e do quanto confiemos em nós mesmos e na Vida.
Afunda quem se entrega ao mal que crê estar predominando. Mantém-se firme quem prossegue, aproveitando o momento para uma boa revisão e reciclagem de pensamentos e condutas.
O que posso fazer para melhorar a sociedade em que vivo, nesse momento difícil? A pequena ave do conto, jogava gotas de água no grande incêncio. Não poderia apagá-lo, mas fez a sua parte. E certamente dormiu cansada, mas em paz consigo.

CRISTINA HELENA SARRAF é educadora, palestrante e ministra cursos baseados em Princípios do Espiritismo. Edita o jornal do Grupo Espírita de Iniciativas Doutrinárias, CEM, grupo fundado por ela há 24 anos (www.geocities.com/jornalcem)

segunda-feira, 16 de fevereiro de 2009

PROJEÇÃO

Um dos principais mecanismos de mascaramento do ego que o ser humano pode utilizar é a PROJEÇÃO.
É também chamada de transferência.

Mecanismo de defesa que leva o indivíduo a interpretar os pensamentos, os sentimentos e as atitudes de outras pessoas, em função de suas próprias tendências.
O ego reprime os seus conflitos de personalidade, projetando-os em outras pessoas, fugindo da aceitação de seus erros e da responsabilidade por eles.

A projeção dos sentimentos interiores no mundo exterior comumente significa ver, no outro, aquilo de que não se gosta em si mesmo. Toda vez que alguém acusa, com veemência, determinadas características negativas dos outros está, na realidade, projetando-se nele, transferindo as negatividades do ego que o indivíduo não deseja reconhecer em si mesmo, para outra pessoa.
Há uma necessidade de combater no outro, o que ele gostaria de ocultar em si mesmo.

Uma das formas mais comuns de projeção é a necessidade de se culpar os outros pelas próprias atitudes, transferindo para outrem a responsabilidade sobre si mesmo.
Por exemplo: uma mãe que não dedica todo o tempo que é necessário para ajudar seu filho com o dever de casa, pode projetar a professora como culpada pelo insucesso de seu filho na escola.

A única forma de se libertar da projeção é interromper ess mecanismo de transferência, aceitando os seus defeitos e responsabilizando-se pelos seus erros e acertos e, com isso, tornar-se uma pessoa melhor.

(Fonte: livro SAÚDE ESPIRITUAL, de Alírio Cerqueira Filho)

domingo, 15 de fevereiro de 2009

1º HUMANIZAR

1º HUMANIZAR DO SUL FLUMINENSE
ENCONTRO DE ESPIRITISMO E HUMANIZAÇÃO
"Humanizar é resgatar em nós o abraço, a amizade, o perdão."
- Bezerra de Menezes

Data: 22 a 24 de maio de 2009
Local: Centro de Convenções Marista - Mendes - RJ
Contato: (24) 9811-4044
www.ermance.com.br
INSCRIÇÕES ABERTAS!

sexta-feira, 13 de fevereiro de 2009

VITIMIZAÇÃO


Finalizando os exemplos práticos da Compensação apresentamos a Vitimização.

A pessoa que se faz de vítima, normalmente apresenta
um sentimento de autopiedade muito grande.
Coloca-se como coitada, necessitando do auxílio dos outros.

Quase sempre está associada com os mártires que busca prover as vítimas em todas as suas "necessidades".

A autopiedade surge como um movimento de compensação ao profundo sentimento de culpa e autopunição que a caracteriza.
Analisando-se profundamente, percebe-se que a pessoa que assim age,
acha-se indigna do amor, devendo ser punida pelos seus erros e, ao mesmo tempo,
coloca-se como "coitadinha" para conseguir migalhas de atenção para si.


RESUMINDO: todas as vezes que o indivíduo atuar através de atitudes exageradas, em qualquer área, estará camuflando desejos subconscientes opostos.

A COMPENSAÇÃO leva o ego a mascarar esses desejos, ignorando o desequilíbrio que fica bloqueado e reprimido no subconsciente. O grande problema é que todo conflito recalcado não fica mascarado por muito tempo; termina por aflorar com força, gerando distúrbios muito graves, dos quais a pessoa não poderá fugir.

É necessário que cada indivíduo aceite suas negatividades do ego, trabalhando pelo seu crescimento interior, através de ações, que ao invés de mascará-las, venham a transmutá-las com a energia do amor.


(Fonte: livro SAÚDE ESPIRITUAL, de Alírio Cerqueira Filho)

quinta-feira, 12 de fevereiro de 2009

MARTÍRIO


O indivíduo que se coloca como mártir é aquele que faz o papel do bom/boa moço(a), é o bonzinho, a boazinha.
Está sempre disposto a "sacrificar-se" para "ajudar" os outros, mesmo que para isso ele tenha que passar por cima de suas necessidades.
Não é capaz de dizer não. Diz sim para tudo e para todos.


Por isso, todo mártir está sempre envolvido por uma ou mais "vítimas" para serem socorridas, atendidas por ele.
Quem observa apenas a aparência, acha que ele é uma pessoa carismática, muito boa, sempre disposta a ajudar os outros.
Mas, analisando a situação sem máscaras, percebe-se que o mártir bonzinho é apenas um indivíduo buscando compensar os sentimentos negativos que detém e, por se sentir inferior aos demais, devido a esses sentimentos, procura disfarcá-los fazendo tudo para os outros, para com isso ser aceito e querido por eles. Para sermos realmente bons é necessário aceitar e transmutar as negatividades do ego, e não simplesmente escondê-los atrás de uma máscara.

(Fonte: livro SAÚDE ESPIRITUAL, de Alírio Cerqueira Filho)

segunda-feira, 9 de fevereiro de 2009

PERFECCIONISMO


Continuando a série sobre os mecanismos de mascaramentos do ego, apresentamos outro exemplo prático da Compensação: o Perfeccionismo.

A pessoa perfeccionista é a que procura fazer tudo perfeito, certinho, sem o mínimo erro. Exige essa perfeição de si mesma e das outras pessoas também.
Quando algo sai errado, como é comum acontecer, pois ainda estamos muito distantes da perfeição, o perfeccionista não aceita o erro.
Culpa-se e pune-se por isso, quando é ele mesmo a errar,
ou culpa e pune a outrem, quando outra pessoa praticou o ato errado.


Observando-se as aparências, poderemos achar que ter perfeccionismo é algo bom, pois a pessoa está semprte procurando fazer as coisas perfeitas.
Mas isso é muito diferente da virtude da busca do aperfeiçoamento constante que provém do Ser Essencial, pois, quem está nesse caminho, aceita que ainda não é perfeito e, portanto, admite o erro, analisando-o como um processo de aprendizado e crescimento.
A pessoa que está em busca de aperfeiçoamento constante torna-se alguém flexível,
aceitando os erros - seus e dos outros -,
como experiências geradoras de aprendizado,
fato que não acontece com o perfeccionista.


(Fonte: livro SAÚDE ESPIRITUAL, de Alírio Cerqueira Filho)

domingo, 8 de fevereiro de 2009

EUFORIA


Outro mecanismo de mascaramento do ego é a EUFORIA,
muito utilizado nos dias atuais e até estimulado pela mídia.


A euforia é muito utilizada para compensar sentimentos de tristeza ou depressão.

Para mascarar esses sentimentos, as pessoas utilizam recursos como o álcool, as drogas, festas, compras, sexo, etc. para fugir da tristeza ou depressão que sentem.

Dizem que esses recursos lhes dão alegria, tirando-as do estado de depressão.
Mas, se observarmos atentamente, perceberemos que essa alegria é falsa; é apenas euforia, pois uma vez cessado o efeito do álcool e das drogas ou terminada a festa, ou as compras, elas voltam a sentir uma depressão ainda maior que a anterior até que, novamente, voltam a fazer uso do mesmo expediente, num círculo vicioso.


Trecho extraído do livro SAÚDE ESPIRITUAL, de Alírio Cerqueira Filho)

sexta-feira, 6 de fevereiro de 2009

FANATISMO


Em prosseguimento à série sobre os mecanismos de mascaramentos do ego apresentamos outro exemplo prático da Compensação: o Fanatismo.

O indivíduo fanático caracteriza-se pelo excesso de devotamento a uma causa, ou idéia. Quem observa apenas o exterior acha que ele é uma pessoa muito devotada à sua causa, ou ideal. Mas é apenas aparência, pois percebe-se, em uma análise profunda, que esse devotamento é apenas uma compensação subconsciente, resultado da insegurança interior, sobre a veracidade daquilo em que se pensa acreditar.

Fonte: Livro SAÚDE ESPIRITUAL, de Alírio Cerqueira Filho

quinta-feira, 5 de fevereiro de 2009

PALESTRAS PÚBLICAS
CASA DO CAMINHO
Rua Ary Fontenelle, 560 - Estamparia - Barra Mansa/RJ
AOS SÁBADOS - às 19h30 - (em frente à APAE)
Temas relacionados com o PROJETO CRESCER

FEVEREIRO / 2009
DIA TEMA EXPOSITOR
07 O Mandamento Maior NARDOTO
14 Se somente amardes os que vos amam... VALDÉIA
21 Ajuda-te que o céu te ajudará MARIA GORETE
28 Humanizar CRISTINA CARVALHO

PROJETO CRESCER
1ª Quinzena: Amor e Alteridade
2ª Quinzena: Ajuda

quarta-feira, 4 de fevereiro de 2009

PURITANISMO


Já nos referimos em post anterior sobre os vários mecanismos de mascaramento do ego que o ser humano utiliza, tornando-se um grande empecilho para a evolução da criatura humana. Jesus se referiu às máscaras no Evangelho, nos asseverando de uma forma muito clara e enérgica, o quanto essa prática retarda o nosso progresso espiritual. Um desses mecanismos de defesa, do qual falamos anteriormente, é a Compensação.

E um dos exemplos práticos desse mecanismo é o Puritanismo.

O indivíduo puritano exige de si mesmo, e dos demais, uma pureza que ele próprio está distante de ter internalizada. Tende a dar ênfase muito grande às questões sexuais. Coloca essas manifestações naturais do ser humano como algo pecaminoso, impuro.
Por isso exige de si, e dos outros, uma conduta "impoluta" (imaculada). Está sempre pronto a acusar os outros. Analisando a questão com profundidade, percebe-se que esse fenômeno é pura compensação por desejos sexuais reprimidos e vontade de levar uma vida promíscua, originados nas profundezas do ego, que a própria pessoa consciente ou subconscientemente se recusa a aceitar.

(Fonte: extraído do livro SAÚDE ESPIRITUAL, de Alírio Cerqueira Filho)

segunda-feira, 2 de fevereiro de 2009

SAARA NOUSIAINEN


Filha de um pastor adventista, esta finlandesa de coração cearense está desde 1970 no movimento Espírita. Após 18 anos trabalhando como médium de desobsessão, Saara resolveu se engajar no movimento de divulgação da Doutrina Espírita e atualmente é membro atuante da Associação de Divulgadores Espíritas do Ceará (ADE-CE), onde através de seus livros, cd’s, e vídeos que são editados e produzidos pela sua própria editora, a "Caminhos de Harmonia", ela procura levar a boa palavra às pessoas. Além de tudo isso Saara também é radialista e apresenta dois programas de rádio, sendo um deles na Rede Boa Nova de Rádio que é transmitido para todo o Brasil pela Embratel e para todo o mundo pela Internet.

Atualmente está elaborando o programa "Cinco Minutos de Valores Humanos" para escola, que prevê a realização de aulinhas de cinco minutos, focadas em valores humanos, no início de cada turno escolar.
Segundo informação recebida da nossa querida Bia, todas as aulas já foram concluídas e elas podem ser "baixadas" a partir do site www.cincominutos.org no link Material Didático. Todo esse material foi adaptado para uso doméstico e esta semana deve estar pronto, com 42 aulas e o título será Ensinando Valores Humanos a Crianças e Adolescentes.

Saara Nousiainen também nos convida a fazer uma visita no site www.terraempaz.org sugerindo que façamos da palavra PAZ um mantra de uso constante. Vamos fazer parte desse movimento, onde a participação é com o pensamento e a emoção.

Saara também informa que podem ser encontrados para download uma centena de textos/trechos do programa espírita de rádio Nova Era, realizado durante 23 anos.
Tudo isso pode ser encontrado no site www.queroouvir.com

"Fazer o bem, faz muito bem!" (Saara Nousiainen)


domingo, 1 de fevereiro de 2009

COMPENSAÇÃO


Um dos maiores empecilhos para a evolução humana é o mascaramento do ego.
Muitas vezes, Jesus se referiu às máscaras no Evangelho, colocando-as com todas as letras, de uma forma muito clara, bastante enérgica, por serem extremamente nocivas à criatura.
O ser humano pode utilizar vários mecanismos de mascaramento do ego.
Durante este mês, vamos publicar posts sobre os vários mecanismos de mascaramento do ego. Iniciemos por um dos principais mecanismos.

COMPENSAÇÃO

Mecanismo de defesa pelo qual se procura compensar um comportamento negativo, substituindo-o por um comportamento aparentemente positivo. O indivíduo busca, consciente ou inconscientemente camuflar, reprimir os seus defeitos e fraquezas pessoais que podem ser reais ou imaginários. Caracteriza-se pelo exagero, pelo excesso das manifestações aparentemente positivas.
A compensação tenta desviar a atenção dos outros desses defeitos, sejam físicos ou morais, através da exacerbação de uma característica socialmente aceita e, muitas vezes, até exigida pelas pessoas como um comportamento verdadeiramente adequado. Mas, como esse comportamento é baseado na repressão das negatividades do ego não-trabalhadas, o que surge é apenas uma máscara que parece, mas não é, o valor essencial que se deseja.

São exemplos práticos desse mecanismo:
Puritanismo, Fanatismo, Martírio, Vitimização, Perfeccionismo e Euforia.
Durante o mês de fevereiro abordaremos cada um desses exemplos. NÃO PERCA!

(Fonte: Livro SAÚDE ESPIRITUAL, de Alírio Cerqueira Filho)