domingo, 30 de outubro de 2011

PRÁTICA DE AUTOAMOR


PRÁTICA DE AUTOAMOR
Tiraram, pois, a pedra de onde o defunto
jazia. E Jesus, levantando os olhos
para cima, disse: Pai, graças te dou,
por haveres me ouvido. JOÃO, II:41

PLANEJA E SONHA COM METAS E CONQUISTAS para o futuro.
Episódios inesperados influem, adiando e interrompendo seus projetos.
Não se exaspere, porque, muitas vezes, nesses fatos, a vida está te aferindo, considerando as necessidades que te aguardam logo adiante.
Reaja com equilíbrio, continue trabalhando e aplique-se ao dever.
O tempo irá lhe conceder a nota avaliadora em forma de lições e benefícios. Somente então perceberá que o suposto mal de hoje é seu maior bem de amanhã.
Feche os olhos por um instante, pense no valor que Deus confere a você como filho, sinta em seu coração a voz sublime do Criador inspirando-lhe novos caminhos, suplique a Ele que fortaleça sua fé ante seu momento de incredulidade, respire pelo coração a energia revigorante do amor que alimenta, abra os olhos e diga com convicção: “Obrigado, meu Pai, obrigado meu Pai!”
Repita a experiência de autoamor quantas vezes desejar.
Somente quem não se ama e capaz de acreditar que contratempos e reveses têm o poder de paralisar a marcha.
Quem se ama, perante o inesperado, ergue o olhar para além das aparências, procura entender para que a vida enviou um telegrama alterando o curso dos sonhos, e, por fim, agradece, dizendo: “Pai, graças vos dou por me suprires no que mais me falta.”

Fonte: do livro LIÇÕES PARA O AUTOAMOR, pelo Espírito Ermance Dufaux, pelo médium Vanderley Oliveira.

sábado, 29 de outubro de 2011

CONVITE


Aflição? É a esperança. 
           
Orgulho? É a humildade.

Fraqueza? É a coragem.

Egoísmo? É a caridade.

Violência? É a brandura.

Discórdia? É a fraternidade.

Mágoa? É o perdão.

Contenda? É a paz.

Intolerância? É a indulgência.

Conflito? É o entendimento.

Desespero? É a calma.

Cólera? É a paciência.

Desilusão? É a fé.

Ódio? É o amor.

Diante dos apelos negativos que te perturbam o trajeto evolutivo, a Doutrina Espírita revive o Evangelho de Jesus e te convida à transformação moral.

Fonte: do livro VIVENDO O EVANGELHO, vol.1, pelo Espírito André Luiz, pelo médium Antonio Baduy Filho.

segunda-feira, 24 de outubro de 2011

ESPIRITISMO E AMOR

O amor é de fundamental importância para o espírita consciente de sua responsabilidade. Entre os adeptos do Espiritismo, não se entendem a intolerância e as disputas acirradas, com evidente demonstração de imaturidade e insensatez. Companheiros que se voltam contra companheiros desconhecem as próprias deficiências e limitações. No bem, carecemos de somar esforços, sem ceder lugar a qualquer impulso de natureza personalista. Que se evitem, ao máximo, comentários malsãos a respeito deste ou daquele irmão de Ideal, que, com as suas imperfeições, certamente estará procurando fazer o melhor, qual ocorre conosco.
O amor - e somente o amor – é capaz de solucionar todas as pendências... Aquele que ama não pleiteia coisa alguma para si. Ante tantos obstáculos que se interpõem a nós e o objetivo que buscamos alcançar – que é a redenção de nós mesmos, é impossível avançar sem amor! O amor sempre encontra o seu próprio espaço, tanto mais imenso quanto maior seja a capacidade de amar da criatura.

Fonte: do livro DOUTRINA VIVA, pelo Espírito Chico Xavier, pelo médium Carlos A. Baccelli

sexta-feira, 21 de outubro de 2011

JESUS NO LAR


Para a generalidade dos estudiosos, o Cristo permanece tão-somente situado na História modificando o curso dos acontecimentos políticos do mundo; para a maioria dos teólogos, é simples objeto de estudo, nas letras sagradas, imprimindo novo rumo às interpretações da fé; para os filósofos, é o centro de polêmicas infindáveis, e, para a multidão dos crentes inertes, é o benfeitor providencial nas crises inquietantes da vida comum.
Todavia, quando o homem percebe a grandeza da Boa Nova, compreende que o Mestre não é apenas o reformador da civilização, o legislador da crença, o condutor do raciocínio ou o doador de facilidades terrestres, mas também, acima de tudo, o renovador da vida de cada um.
Atingindo esse ápice do entendimento, a criatura ama o templo que lhe orienta o modo de ser; contudo, não se restringe às reuniões convencionais para as manifestações adorativas e, sim, traz o Amigo Celeste ao santuário familiar, onde Jesus, então, passa a controlar as paixões, a corrigir as maneiras e a inspirar as palavras, habilitando o aprendiz a traduzir-lhe os ensinamentos eternos através de ações vivas, com as quais espera o Senhor estender o divino reinado da paz e do amor sobre a Terra.
Quando o Evangelho penetra o Lar, o coração abre mais facilmente a porta ao Mestre Divino.
Neio Lúcio conhece esta verdade profunda e consagra aos discípulos novos algumas das lições do Senhor no círculo mais íntimo dos apóstolos e seguidores da primeira hora.
Hoje, que quase vinte séculos são já decorridos sobre as primícias da Boa Nova, o domicílio de Simão se transformou no mundo inteiro...
Jesus continua falando aos companheiros de todas as latitudes.
Que a sua voz incisiva e doce possa gravar no livro de nossa alma a lição renovadora de que carecemos à frente do porvir, convertendo-nos em semeadores ativos de seu infinito amor, é a felicidade maior a que poderemos aspirar.

Emmanuel
Pedro Leopoldo, 3 de outubro de 1949.
Fonte: prefácio do livro JESUS NO LAR, pelo Espírito Neio Lucio, pelo médium Francisco Cândido Xavier

segunda-feira, 17 de outubro de 2011

O ESPIRITISMO E AS PRÁTICAS EXTERIORES


Os fracassos religiosos, ao longo dos milênios, demonstram claramente o acerto da conduta espírita. As práticas exteriores nos cultos congelaram a fé, impedindo o raciocínio e a discussão mais ampla em torno das necessidades humanas, dando espaço à expansão do materialismo.
A única coisa que pode mudar a Sociedade, levando-a à paz e à justiça tão desejadas, é a sua ampla e irrestrita modificação moral, sua adesão ao bem e à fraternidade legítima. Enfim, só a conquista das virtudes ensinadas e vividas por Jesus poderá mudar definitivamente o cenário de dores e conflitos, produzindo a alegria e a felicidade que todos desejamos.
Somente em clima de simplicidade e pureza de intenções é que poderemos reverter o difícil quadro da atualidade dramática em que vivemos.
Não se pode ter simplicidade e pureza, indispensáveis à fé raciocinada, em cultos que exijam paramentos, roupas especiais, imagens, símbolos de qualquer natureza, rituais, incensos, etc., que funcionam como verdadeiras prisões mentais, como algemas que impedem a liberdade do espírito. São meras fantasias que nada, absolutamente nada acrescentam à evolução da alma.
A respeito do assunto, o eminente Allan Kardec, na questão 553 de O Livro dos Espíritos indagou aos benfeitores da Humanidade, recebendo a lúcida resposta:
“Todas as fórmulas são mera charlatanearia. Não há palavra sacramental nenhuma, nenhum sinal cabalístico ou talismã que tenha qualquer ação sobre os Espíritos, porquanto estes só são atraídos pelo pensamento e não pelas coisas materiais”.
Por outro lado, a Doutrina Espírita não tem a pretensão de converter ninguém. O seu objetivo único é o de esclarecer, aproximando a criatura do Criador, por meio da compreensão de suas leis e de sua aplicação, tornando-a obreira de sua própria felicidade.

Fonte: editorial do jornal MUNDO ESPÍRITAda Federação Espírita do Paraná, edição de janeiro de 2011.

sábado, 15 de outubro de 2011

JESUS E OS DIAS DE HOJE

Aqueles dias, nos quais esteve Jesus cantando as glórias de Deus, pelas terras da Palestina, eram dias de grandes dificuldades morais.
As aflições, dramas pessoais, dificuldades de relacionamento, de entendimento entre povos e culturas faziam-se constantes.
A incompreensão, o preconceito, a preocupação com a aparência externa e com o aspecto social era a tônica, nos relacionamentos, principalmente nas classes mais abastadas.
Não muito diferente dos dias de hoje. Em termos morais e valores íntimos, ainda somos muito parecidos com aqueles que encontraram Jesus, durante Seu périplo de amor.
Os dramas vivenciados há mais de dois mil anos, na intimidade daquele povo, se assemelham muito aos desafios emocionais que hoje enfrentamos.
Por isso, os conselhos de Jesus são ainda tão atuais.
Ele falava para um povo que vivia em um mundo sem recursos tecnológicos, utilizava de analogias e comparações que pudessem ser compreendidas, pelas gentes simples.
Não obstante, Seus conceitos e orientações são ainda atuais.
Jesus não Se preocupava com as coisas do mundo. Ensinava as coisas da alma.
Sem preocupar-Se com os valores temporais, era, por excelência, o Sábio dos valores da alma, que os conhecia em profundidade.
Assim, Seus conceitos atravessaram os séculos chegando até nós com atualidade arrebatadora.
Nestes dias onde o estresse emocional e a ansiedade são doenças crônicas, Jesus nos aconselha a deixar a cada dia suas próprias preocupações e necessidades, sem nos afligirmos com o futuro desconhecido.
Ensina-nos a ter confiança e fé em Deus. Serve-Se do exemplo das aves dos céus, que não semeiam, nem ceifam e dos lírios do campo, que não tecem, nem fiam, mas têm uma beleza incomparável, para falar da Providência Divina.
Alerta-nos a não termos atitude inercial, esperando um salvacionismo ilusório, dizendo-nos que é necessário buscar para achar e bater para que as portas se abram.
Nestes dias onde, muitas vezes, nos colocamos como omissos e descomprometidos com nossa vida em sociedade, Jesus nos fala que somos o sal da Terra. E o sal deve atender à sua finalidade de preservação e de sabor.
Quando se mostra tão frequente o descrédito com o ser humano, Jesus nos alerta que somos a luz do mundo e que devemos fazê-la brilhar em nós, através das boas obras que somos capazes de executar.
Nestes dias onde o ter costuma sobrepujar o ser, onde a cobiça e o comprar são as grandes sensações, é Jesus que nos alerta para não nos preocuparmos com tesouros que a traça e a corrosão consomem.
E mais: que onde estiver nosso tesouro, aí estará nosso coração.
Os conceitos de Jesus talvez jamais tenham sido tão importantes como nos dias desafiadores que registra a Humanidade.
Nestes dias, onde os valores e as instituições são questionadas e abalam-se, perante a sociedade e os homens, Jesus prossegue como Modelo e Guia.
É Ele a referência indispensável para bem atravessarmos os mares encapelados da atualidade, para que Sua luz seja o farol que nos haverá de conduzir ao porto seguro que nos aguarda, após a tempestade.

Fonte: Redação do Momento Espírita, Em 01.07.2011.
Ilustração: do fotógrafo Michael Belk, "Quandary" (Dilema).
http://www.thejourneysproject.com/default.aspx

ENRIQUECENDO  NOSSO VOCABULÁRIO
périplo = navegação em torno de um mar, de um país
inercial = falta de ação, de atividade, inação 
encapelados = agitados, encrespados


 

sexta-feira, 14 de outubro de 2011

A HONRA DE SERVIR

Mensagem psicofônica ditada pelo Espírito Adolfo Bezerra de Menezes, por intermédio do médium Divaldo Pereira Franco, no momento do encerramento da sua conferência de clausura da 58ª. Semana Espírita de Vitória da Conquista, no dia 11 de setembro de 2011.

Nesses dias gloriosos, assinalados por tremendos conflitos no âmago da criatura humana.
Nesta hora, em que todos somos convocados à solidariedade cristã, deveremos descruzar os braços para terçar as armas do Amor, construindo um mundo melhor, de paz e de caridade, pelo qual todos anelamos.
Ouvistes, durante estes dias, as vozes espirituais que desceram sobre vós outros, como no Pentecostes recuados.
Médiuns, expositores, lavradores da Seara de Jesus, apresentaram-se aqui para falar da Era Nova, da Imortalidade.
Acompanhastes com sorrisos e emoções.
Aplaudistes o verbo inflamado dos oradores, dos expositores, dos que desenvolveram os Seminários.
Anotastes na mente e no coração os conteúdos profundos, em torno da Imortalidade.
Encontrai-vos ricos de informações, e agora, quando vos preparais para retornar ao dia-a-dia, ao labor de toda hora... aplicai... aplicai, as lições profundas de sabedoria, de misericórdia e de amor.
Sois os embaixadores da Era Nova.
Jesus elegeu aqueles 70 da Galiléia, e os mandou, dois a dois para que divulgassem o Reino. Agora vos conclama a todos vós para que proclameis o Reino da Concórdia, a Era da Misericórdia, o momento da construção do Mundo Novo.
Não tergiverseis, não vos permitais a sintonia com a onda avassaladora que toma conta da Terra, nesta transição de loucura.
Por certo, as aflições tendem a piorar e o homem moderno, rico de tecnologia e pobre de amor, sentirá a falta das questões simples, da amizade pulcra, da bondade fraternal, do sorriso espontâneo, e terá que fazer a viagem de volta, infelizmente, através das lágrimas. Evitai, portanto, que isto aconteça e semeai a Esperança, a alegria de viver, a irrestrita confiança em Deus, que nos orienta através de Jesus, que prossegue conosco até o fim. Ele disse que nunca nos deixaria órfãos. Os seus embaixadores estão entre nós, conosco, e auxiliam-nos na Grande Arrancada para o Mundo de Regeneração.
Filhos, e filhos, e filhos... filhas, e filhas, e filhas da Alma, amai... não vos importem a ausência da resposta do amor, disputai a honra de amar. Sede vós aqueles que semeiam os formosos dias do porvir, exultando pela honra de haverdes sido convidados à hora última para a Seara do Bem.
Em nome dos Espíritos Espíritas que aqui têm estado durante esta semana, e dos benfeitores que a todos nos ajudam, suplicamos a Deus e a Jesus que nos abençoe, que nos dê a sua Paz.
São os votos do servidor humílimo e paternal.
Bezerra
Muita paz, meus filhos!

ENRIQUECENDO NOSSO VOCABULÁRIO
Terçar = misturar três coisas
Anelamos = aspiramos, desejamos com ansiedade
Tergiverseis = voltar as costas, usar de evasivas, de rodeios, de subterfúgios
Pulcra = bela, formosa, gentil

quarta-feira, 12 de outubro de 2011

JESUS TE CONVIDA


Jesus te convida a sair do atoleiro da inferioridade para a terra firme da renovação interior;

do orgulho
para a humildade;

da ambição
para o equilíbrio;

do ressentimento
para o perdão;

da indiferença
para a fraternidade;

da aflição
para a calma;

do egoísmo
para a caridade;

da intolerância
para a indulgência;

da mentira
para a verdade;

do desespero
para a esperança;

da discórdia
para a compreensão;

da mesquinhez
para a bondade;

do ódio
para o amor.

Não é fácil seguir o caminho da ascensão espiritual, mas o Evangelho de Jesus é o roteiro certo para a transformação íntima, convidando-te a sair da ilusão do mal para a realidade do bem.

Fonte: do livro VIVENDO O EVANGELHO - Vol. 1 - pelo Espírito André Luiz, pelo médium Antonio Baduy Filho.

sábado, 1 de outubro de 2011

A ESCOLHA DA MELHOR PARTE


O evangelista Lucas, culto e sensível, registrou passagens e ensinamentos de Jesus que os demais mensageiros da Boa Nova deixaram escapar, como podemos observar.
Estando em Betânia, povoado próximo à Jerusalém, o Mestre acedeu ao convite de Marta, irmã de Maria e Lázaro, para estar com eles.
Maria, fortemente impressionada pelas palavras do Senhor, sentou-se aos seus pés. Marta, diferentemente, entregou-se aos afazeres domésticos, sendo docemente repreendida: “Marta,, Marta, tu te inquietas com muitas coisas nem sempre necessárias. Faça como Maria que escolheu a melhor parte” (Lucas, 10, 38 a 42)
Na esteira do tempo, escoaram-se séculos de apatia espiritual. Ainda hoje, vemo-nos com a síndrome de Marta. Com enormes prejuízos para a alma, as preocupações dominantes da sociedade humana raramente ultrapassam as fronteiras da ansiedade e da angústia com os bens materiais e com a cura dos corpos.
Por mais luz que o Espiritismo faça sobre a questão, mesmo entre nós espíritas, o cenário, com honrosas exceções,é praticamente o mesmo.
Longe de qualquer postura fanatizante, sabemos que os bens transitórios de qualquer natureza têm relativa importância para nossas realizações,enquanto estagiamos na carne.
Mas não nos basta a saúde do corpo e a do bolso. Primordialmente, devemos considerar que não encontraremos o que buscamos sem a indispensável harmonia mental, sem o equilíbrio psíquico, matrizes de todas as conquistas.
Todos os recursos ponderáveis vêm da imponderável força interior.
A mente está na base de todos os fenômenos da vida. Tudo estás em nós!
Quando o Espírito de Verdade pediu que nos instruíssemos, além de nos amarmos, patenteou a grandeza libertadora do conhecimento.
A aquisição do conhecimento espírita dá-nos a plena compreensão dos fatos, leva-nosà origem dos males, realça, com impressionante clareza, os valores imorredouros do Bem.
Ao dominarmos os mecanismos do pensamento, com a energia da razão espiritualizada, “vigiando e orando” sempre, teremos o essencial e a saúde integral.
O peso dos nossos conflitos íntimos e exteriores desaparecerá paulatinamente, proporcionando-nos a leveza do ser, com a constante sensação de paz.
Esta é a “melhor parte” que jamais nos será tirada, porque se instalará em nossa personalidade eterna.
Marta simboliza o imediatismo do mundo, enquanto Maria dá-nos vibrante exemplo de sabedoria.

Fonte: editorial do jornal MUNDO ESPÍRITA, da Federação Espírita do Paraná, edição de abril de 2011, número 1521.