quinta-feira, 21 de abril de 2011

A LUZ QUE HÁ EM VOCÊ


A LUZ QUE HÁ EM VOCÊ
Vê, pois, que a luz que há em ti há
não seja trevas. - LUCAS, 11:35

AINDA QUE SUAS SOMBRAS INTERIORES DESPERTEM o desânimo, persevere.
Mesmo que seus sentimentos conspirem contra seu esforço pessoal, avance.
Se as forças opositoras o envolverem no pessimismo, esforce-se um pouco mais.
Quando todos os obstáculos do caminho lhe parecem intransponíveis, pare um pouco, pense em Deus e prossiga.
Somente trabalhando e se esforçando na transformação de seus impulsos de paralisia e derrotismo descobrirá dentro de si mesmo os potenciais luminosos que serão as chaves libertadoras dos grilhões das imperfeições que você carrega e dos problemas que ainda amontoa.
Sombra é ausência de luz. Acendendo o clarão, ela bate em retirada.
Quando estiver a ponto de desistir, recorde que esse é o momento mais precioso de seus testemunhos.
A resistência, quando colocada à prova, significa aferição com o intuito de promover a criatura a aprendizados mais avançados nas lições do aprimoramento espiritual.
Tenha cuidado de si mesmo nessa hora, para que a abençoada ocasião de aprender não passe sem que você retire dela o melhor que puder.
Transforme a treva com a luz que há em você.
Guarde a certeza de que jamais se sentirá desamparado se resolver acreditar no seu guia interior, pleno de luminosidade e pronto a orientá-lo na direção da harmonia.

Fonte: do livro LIÇÕES PARA O AUTOAMOR, pelo Espirito Ermance Dufaux, pelo médium Wanderley Oliveira, Editora Dufaux, 2010.

terça-feira, 19 de abril de 2011

AFINIDADE E SINTONIA


De referência à problemática das doenças, a questão da sintonia psíquica é de relevância incontestável.
Fenômeno inconsciente que decorre dos hábitos mentais assumidos pelo indivíduo, deve ser examinado em profundidade, necessitando de acurado esforço, a fim de que abandone as baixas e densas faixas do abatimento e da viciação, ascendendo àquelas nas quais se haurem forças e estímulos para os cometimentos de sucesso.
Acomodado à posição de lamentável rebeldia interior, seja pelo acumpliciamento com Entidades perniciosas ou mediante a tácita aceitação dos velhos hábitos do personalismo dissolvente, o homem permanece por prazer e invigilância em sintonia com o mal.
Difluem dessas situações graves conúbios mentais, em processos de obsessão por parte de Espíritos ignorantes e pervertidos ou pela satisfação natural de permanecer em atitude doentia, sem o esforço que deve envidar para a libertação.
Em toda enfermidade existe sempre uma predisposição orgânica e psíquica, decorrente do pretérito espiritual ou da vivência atual, em cujo campo se instalam os fatores predisponentes ou propiciatórios a larga cópia de doenças, as mais complexas.
Conveniente, por isso, o cultivo do otimismo e a realização de trabalhos que desloquem a mente indisciplinada ou mal educada, induzindo-a a novos exercícios e hábitos de que decorrerão resultados diversos.
Afinas com o que sintonizas.
Estás com quem ou com o que preferes.
Cada ser nutre-se nos redutos mentais em que localiza as aspirações.
Em conseqüência, os que aspiram fluidos deletérios da irritação constante, da sistemática indiferença ou da prevenção contumaz perturbam-se, arrojando-se ao desequilíbrio ou intoxicam-se interiormente, dando origem e curso a distonias nervosas que culminam com a loucura ou as aberrações de outra natureza.
Enxameiam por toda parte aqueles que falam sobre o sofrimento e as doenças, dizendo-se desejosos de superá-los, vencê-los sem que, contudo, se imponham as condições exigíveis do esforço e da perseverança nos propósitos salutares que lhes são inusitados.
Preferem o retorno à situação primitiva e a fuga espetacular através da lamentação, ao combate profícuo, insistente, reagindo às forças infelizes, para sair das faixas vibratórias em que se detêm, de modo a granjearem os inapreciados valores da paz, da saúde, da harmonia.
Toda ascese decorre em clima de sacrifício.
A renovação exige esforço.
A liberdade propõe disciplina.
A ascensão às vibrações superiores impõe largo estipêndio mental, exigindo permanente sintonia com os pensamentos edificantes e as idéias que fecundam bênçãos.
A doença, como a saúde, resulta invariavelmente da posição interior de cada um.
Por essa razão, o Evangelho é constituído de convites imperativos à elevação íntima, à solidariedade, ao otimismo em cujas paisagens haurirás a felicidade que todos buscamos.
Afinamo-nos uns com os outros e intercambiamos conforme as preferências que exteriorizamos, mas que são o resultado do comportamento íntimo.
Qualquer que seja o preço da responsabilidade, por mais alto o ônus do sacrifício, estás destinado à felicidade e por lográ-la terás que investir todos os esforços, abandonando as faixas do erro e do crime em que te comprazes, a fim de alcançares os cumes da vitória sobre ti mesmo.

http://www.neim.org.br/arq/livros_psicografados/leis_morais_vida.pdf
Joanna de Ângelis - Livro: ‘Leis Morais da Vida’ - Divaldo P. Franco

sábado, 16 de abril de 2011

CHAPLIN


Em 2008, em uma resenha do livro Chaplin: A Life, Martin Sieff escreve: "Chaplin não foi apenas 'grande', ele foi gigantesco. Em 1915, ele estourou um mundo dilacerado pela guerra trazendo o dom da comédia, risos e alívio enquanto ele próprio estava se dividindo ao meio pela Primeira Guerra Mundial. Durante os próximos 25 anos, através da Grande Depressão e da ascensão de Hitler, ele permaneceu no emprego. Ele foi maior do que qualquer um. É duvidoso que algum outro indivíduo tenha dado mais entretenimento, prazer e alívio para tantos seres humanos quando eles mais precisavam."

Charlie Chaplin nasceu em Londres, em 16 de abril de 1889.

quarta-feira, 13 de abril de 2011

ALIMENTO DA FÉ


Quantos são os que, por excesso de discussão, não se aprofundam no abismo da descrença que cavam para si mesmos? A compreensão é alimento da fé. Compreender o companheiro imaturo, o amigo que, embora bem intencionado, estima centralizar o poder, o irmão que ainda não aprendeu a servir sem criar problemas à sua volta... A Doutrina, que é a mais pura emanação do Evangelho, leva a imediata aplicação em nossos olhos, em nossas mãos, em nossa palavra! Os que falam e não fazem perdem a credibilidade em si. A mais discreta concessão ao mal escancara a porta do nosso mundo íntimo para a invasão das trevas. Precisamos nos esforçar para agirmos conforme falamos. Quem não vive consoante o que pensa edifica sobre a areia... O espírita, em seu próprio favor, necessita de coerência pessoal. Por estranho que pareça, contamos mais com incrédulos que se dizem religiosos do que com os que realmente são cépticos da existência de Deus.

Fonte: do livro DOUTRINA VIVA, pelo Espírito Francisco C. Xavier, pelo médium Carlos A. Baccelli.

domingo, 10 de abril de 2011

Programa Transição - A Transição Planetária - Parte 2/2




Programa Transição, transmitido pela Rede TV, 20 de fevereiro de 2011.
Tema: A Transição Planetária.
Convidado: Divaldo Pereira Franco.

sábado, 9 de abril de 2011

Programa Transição - A Transição Planetária - Parte 1/2




Programa Transição, transmitido pela Rede TV, 20 de fevereiro de 2011.
Tema: A Transição Planetária.
Convidado: Divaldo Pereira Franco.

quinta-feira, 7 de abril de 2011

A MENSAGEM-REVELAÇÃO

Transcrição completa da mensagem trazida por Órion, nobre Entidade residente em outra dimensão, da constelação do Touro, particularmente de uma das Plêiades, trazendo notícias preciosas a respeito do futuro programa de atividades que seriam realizadas proximamente na Terra, apresentando-nos considerações relevantes a respeito do momentoso projeto sobre reencarnações em massa, conforme vinha acontecendo no planeta, desde a segunda metade do século passado, e ora se intensificaria.

"Veneráveis administradores, almas irmãs nossas de todas as dimensões:
Saudamo-vos a todos em nome do Senhor do Universo.
Representando a formosa Esfera de amor que se encontra numa das Plêiades, envolta em vibrações especiais constituídas de fótons que formam uma luminosidade em tons azuis, aqui estamos, atendendo à invitação do sublime Governador do planeta terrestre.
Embora sem condições de falar em nome dos nossos Guias espirituais, trago o compromisso de contribuir convosco no programa de elevação da Humanidade através da reencarnação de servidores do Bem, adrede preparados para o mister sublime.
Esta não é a primeira vez que o mundo terreno recebe viajores de outras moradas, atendendo à solicitação de Jesus-Cristo, qual aconteceu no passado, no momento da grande transição das formas, quando modeladores do vaso orgânico mergulharam na densa massa física fixando os caracteres que hoje definem seus habitantes... Da constelação do Cocheiro vieram aqueles nobres embaixadores da luz que contribuíram para a construção da Humanidade atual, inclusive outras inteligências, todavia, não moralizadas, que após concluídos alguns estágios evolutivos retornaram, felizes, aos lares queridos...
Em outras oportunidades, luminares da Verdade, submergiram nas sombras do mundo terrestre, a fim de apresentarem as suas conquistas e realizações edificantes, auxiliando os seus habitantes a crescer em tecnologia, ciência, filosofia, religião, política, ética e moral... Nada obstante, o desenvolvimento mais amplo ocorreu na área da inteligência e não do sentimento, assim explicando o atual estágio de evolução em que se encontram, rico de conhecimentos e pobre de edificações espirituais...
Periodicamente, por sua vez, o planeta experimenta mudanças climáticas, sísmicas em geral, com profundas alterações na sua massa imensa, ou sofre o impacto de meteoros que lhe alteram a estrutura, tornando-o mais belo e harmônico, embora as destruições que, na ocasião, ocorrem, tendo sempre em vista o progresso, assim obedecendo à planificação superior com o objetivo de alcançar o seu alto nível de mundo de regeneração.
Concomitantemente, a fim de poderem viajar na grande nave terrestre que avança moralmente nas paisagens dos orbes felizes, incontáveis membros das tribos bárbaras do passado, que permaneceram detidos em regiões especiais durante alguns séculos, de maneira que não impedissem o desenvolvimento do planeta, renascem com formosas constituições orgânicas, fruto da seleção genética natural, entretanto, assinalados pelo primitivismo em que se mantiveram.
Apresentam-se exóticos uns, agressivos outros, buscando as origens primevas em reação inconsciente contra a sociedade progressista, tendo, porém, a santa oportunidade de refazerem conceitos, de aprimorarem sentimentos e de participarem da inevitável marcha ascencional... Expressivo número, porém, permanece em situações de agressividade e indiferença emocional, tornando-se instrumentos de provações rudes para a sociedade que desdenha. Fruem da excelente ocasião que, malbaratada, os recambiará a mundos primitivos, nos quais contribuirão com os conhecimentos de que são portadores, sofrendo, no entanto, as injunções rudes que serão defrontadas. Repete-se, de certo modo, o exílio bíblico de Lúcifer e dos seus comparsas, no rumo de estâncias compatíveis com o seu nível emocional grosseiro, onde a saudade e a melancolia se lhes instalarão, estimulando-os à conquista do patrimônio de amor desperdiçado na rudeza, e então lutarão com afã para a conquista do bem.
Ei-los, em diversos períodos da cultura terrestre, desfrutando de chances luminosas, mas raramente aproveitadas, cuja densidade vibratória já não lhes permite, por enquanto, o renascimento em o novo mundo em construção.
As moradas do Pai são em número infinito, mantendo, como é compreensível, intercâmbio de membros, de modo a ser preservada a fraternidade sublime, porquanto, aqueles mais bem aquinhoados devem contribuir em benefício dos menos enriquecidos de momento. A sublime lei de permutas funciona em intercâmbio de elevado conteúdo espiritual.
Da mesma forma que, da nossa Esfera, descerão ao planeta terrestre, como já vem sucedendo, milhões de Espíritos enobrecidos para o enfrentamento inevitável entre o amor abnegado e a violência destrutiva, dando lugar a embates caracterizados pela misericórdia e pela compaixão, outros missionários da educação e da solidariedade, que muito se empenharam em promovê-las, em existências pregressas, estarão também de retorno, contribuindo para a construção da nova mentalidade desde o berço, assim facilitando as alterações que já estão ocorrendo, e sucederão com maior celeridade...
Nesse sentido, o psiquismo terrestre e a genética humana encontram-se em condições de receber novos hóspedes que participarão do ágape iluminativo, conforme o egrégio Codificador do Espiritismo referiu-se em sua obra magistral A Gênese, constituída por todos aqueles que se afeiçoem à verdade e se esforcem por edificar-se, laborando em favor do próximo e da sociedade como um todo.
Desse modo, qual ocorre em outros Orbes, chega o momento em que a Mãe-Terra também ascenderá na escala dos mundos, conduzindo os seus filhos e aguardando o retorno daqueles que estarão na retaguarda por algum tempo, porquanto o inefável amor de Deus a ninguém deixa de amparar, ensejando-lhes oportunidade de refazimento e de evolução.
Nesse inevitável esforço, estaremos todos empenhados, experenciando a vivência do amor em todas as suas expressões, formando um contingente harmonioso e encantador.
Ninguém que se possa eximir desse dever que nos pertence a todos, individual e coletivamente, porquanto o Reino dos Céus está dentro de nós e é necessário ampliar-lhe as fronteiras para o exterior, dando lugar ao Paraíso anelado que, no entanto, jamais será dentro dos limites territoriais da organização física.
A realidade que somos, Espíritos imortais em essência, tem sua origem e permanência fora das limitações materiais de qualquer mundo físico, que poderia não existir, sem qualquer prejuízo para o processo da evolução. Nada obstante, quando o Criador estabeleceu a necessidade do desenvolvimento nas organizações fisiológicas, à semelhança da semente que necessita dos fatores mesológicos para libertar a vida que nela jaz, razões ponderosas existem para que assim aconteça, facultando-nos percorrer os degraus que nos levam ao Infinito...

Qual seria, então, a razão por que deveriam vir Espíritos de outro Orbe, para o processo de moralização do planeta? Primeiro, porque, não tendo vínculos anteriores como defluentes de existências perturbadoras, não enfrentariam impedimentos anteriores para os processos de doação, para os reencontros dolorosos com aqueles que permanecem comprometidos com o mal, que têm interesse em manter o atraso moral das comunidades, a fim de explorá-las psiquicamente em perversos fenômenos de vampirização, de obsessão individual e coletiva... Estrangeiros em terras preparadas para a construção do progresso, fazem-no por amor, convocados para oferecer os seus valores adquiridos em outros planos, facilitando o acesso ao desenvolvimento daqueles que são os nacionais anelantes pela felicidade. Segundo, porque mais adiantados moralmente uns, podem contribuir com exemplos edificantes capazes de silenciar as forças da perversidade e obstaculá-las com os recursos inexcedíveis do sacrifício pessoal, desde que, as suas não são as aspirações imediatas e interesseiras do mundo das formas. Enquanto outros estarão vivenciando uma forma de exílio temporário, por serem desenvolvidos intelectualmente, mas ainda necessitados da vivência do amor, e em contato direto com os menos evoluídos, sentirão a necessidade do afeto e do carinho, aprendendo, por sua vez, o milagroso fenômeno da solidariedade. Tudo se resume, portanto, no dar, que é receber e no receber, que convida ao doar.
A fim de que o programa seja executado, neste mesmo momento, em diferentes comunidades espirituais próximas à Terra, irmãos nossos, procedentes de nossa Esfera, estão apresentando o programa a que nos referimos, de forma que, unidos, formemos uma só caravana de laboriosos servidores, atendendo às determinações do Governador terrestre, o Mestre por excelência.
De todas essas comunidades seguirão grupos espirituais preparados para a disseminação do programa, comunicando-se nas instituições espíritas sérias e convocando os seus membros à divulgação das diretrizes para os novos cometimentos.
Expositores dedicados e médiuns sinceros estarão sendo convocados a participarem de estudos e seminários preparatórios, para que seja desencadeada uma ação internacional no planeta, convidando as pessoas sérias à contribuição psíquica e moral em favor do novo período.
As grandes transformações, embora ocorram em fases de perturbação do orbe terrestre, em face dos fenômenos climáticos, da poluição e do desrespeito à natureza, não se darão em forma de destruição da vida, mas de mudança de comportamento moral e emocional dos indivíduos, convidados uns ao sofrimento pelas ocorrências e outros pelo discernimento em torno da evolução.
À semelhança das ondas oceânicas a abraçarem as praias voluptosamente, sorvendo as rendas de espumas alvas, os novos obreiros do Senhor se sucederão ininterruptamente alterando os hábitos sociais, os costumes morais, a literatura e a arte, o conhecimento em geral, ciência e tecnologia, imprimindo novos textos de beleza que despertarão o interesse mesmo daqueles que, momentaneamente, encontram-se adormecidos.
Antes, porém, de chegar esse momento, a violência, a sensualidade, a abjeção, os escândalos, a corrupção atingirão níveis dantes jamais pensados, alcançando o fundo do poço, enquanto as enfermidades degenerativas, os transtornos bipolares de conduta, as cardiopatias, os cânceres, os vícios e os desvarios sexuais clamarão por paz, pelo retorno à ética, à moral, ao equilíbrio... Frutos das paixões das criaturas que lhes sofrerão os efeitos em forma de consumpção libertadora, lentamente surgirão os valores da saúde integral, da alegria sem jaça, da harmonia pessoal, da integração no espírito cósmico da vida.
Como em toda batalha, momentos difíceis surgirão exigindo equilíbrio e oração fortalecedora, os lutadores estarão expostos no mundo, incompreendidos, desafiados por serem originais na conduta, por incomodarem os insensatos que, ante a impossibilidade de os igualarem, irão combatê-los, e padecendo diversas ocasiões de profunda e aparente solidão... Nunca, porém, estarão solitários, porque a solidariedade espiritual do Amor estará com eles, vitalizando-os e encorajando-os ao prosseguimento.
Todo pioneirismo testa as resistências morais daquele que se atreve a ser diferente para melhor quando a vulgaridade predomina, razão pela qual são especiais todos esses que se dedicam às experiências iluminativas e libertadoras. Nunca, porém, deverão recear, porque o Espírito do Senhor os animará, concedendo-lhes desconhecida alegria de viver, mesmo quando, aparentemente, haja uma conspiração contra os seus superiores propósitos.
O modelo a seguir permanece Jesus, e a nova onda de amor trará de retorno o apostolado, os dias inesquecíveis das perseguições e do martirológio que, na atualidade, terá características diversas, já que não se podem matar impunemente os corpos como no passado... Isso não implica que não se assaquem acusações vergonhosas e se promovam campanhas desmoralizadoras contra eles, a fim de dificultar-lhes o empreendimento superior. Assim mesmo, deverão avançar, joviais e estóicos, cantando os hinos da liberdade e da fé raciocinada que dignificam o ser humano e o promovem no cenário interior.
Trata-se, portanto, de um movimento que modificará o planeta para melhor, a fim de auxiliá-lo a alcançar o patamar que lhe está reservado.
Quem não se entrega à luta, ao movimento, candidata-se ao insulamento, à morte...
Assim sendo, sob o comando do Cancioneiro das bem-aventuranças, sigamos todos empenhados na lídima fraternidade, oferecendo-nos em holocausto de amor à verdade, certos do êxito que nos está destinado.
Louvando, portanto, Aquele que nos convidou, misericórdia solicitamos.

Fonte: do livro TRANSIÇÃO PLANETÁRIA, capítulo 3, pelo Espírito Manoel Philomeno de Miranda, pelo médium Divado Pereira Franco, Livraria Espírita Alvorada Editora, 2010.

quarta-feira, 6 de abril de 2011

UM FUTURO MELHOR


UM FUTURO MELHOR
Não vos inquieteis, pois, pelo dia de amanhã,
porque o dia de amanhã cuidará de si mesmo.
Basta a cada dia o seu mal. - MATEUS, 6:34

GRATIDÃO É UM SENTIMENTO QUE VOCÊ pode desenvolver, caso decida entender que tudo tem sua razão de ser na preparação de um futuro melhor para si mesmo.
Agradeça pela benção do dia. As decepções de hoje, amanhã serão compreendidas como soluções.
O abandono de agora, logo mais pode se tornar aferição de coragem e autonomia.
As traições infelizes, bem entendidas, podem ser convites para experiências mais salutares, que você jamais conheceria se estivesse acomodado nas folgas das aparentes fidelidades.
As doenças que o assolam são um recado da vida mental profunda suplicando o reexame de sua conduta.
As decepções, o abandono, as traições e as doenças são aferições necessárias no compromisso da melhoria espiritual, diante do altar sagrado da consciência.
Se tiver calma e serenidade, humildade e persistência perceberá que o futuro está sempre de braços abertos para quem agradece no coração o momento presente, apresentando alternativas e caminhos que inegavelmente o levarão a dias melhores e mais proveitosos.

Fonte: do livro LIÇÕES PARA O AUTOAMOR, pelo Espírito Ermance Dufaux, pelo médium Wanderley Oliveira.

domingo, 3 de abril de 2011

MÚSICA PARA TRANSFORMAR O BARULHO NA ALMA

Por Bia Molica
Quem nunca teve a sensação de ser transportado para outro lugar emocional através da música? Sentir um comichão por dentro, os pensamentos se moldando ou lembrando ao balanço da melodia.
Não é por acaso que a música é usada como ferramenta terapêutica, afinal somos envolvidos de música. Os antigos yogues diriam que somos feitos de música, sons primordias que vibram em frequências muitas vezes imperceptíveis para os ouvidos que só se voltam para fora.
O bebê se acalma ao escutar o coração da mãe batendo, esse som terno, forte, ininterruptível que ele ouviu por tanto tempo, enquanto preparava-se para re-nascer.
Você já reparou como o som da água acalma? Vários Cds de meditação incluem o som de água corrente, chuva... uma antropóloga uma vez me explicou que uma das teorias para isso é que, por uma questão adaptativa, carregamos de nossos ancestrais essa impressão emocional de sentir-se calmo, ao mesmo tempo feliz ao ouvir o som da água. Já que o homem primitivo ainda nômade, tinha que muitas vezes caminhar longos trajetos para achar o que beber, encontrar água era sinônimo de sobrevivência, alegria.
Muito interessante também quando se propõe em grupo, exercícios de ritmo. O quanto é necessário as pessoas observarem e perceberem que um grupo para funcionar bem, precisa respeitar o ritmo de cada um. Cada membro por sua vez, também precisa flexibilizar-se para aproximar-se um pouco mais do ritmo do grupo ao qual quer fazer parte. Há os que são rápidos demais, os que estão lentos demais, os que não percebem o ritmo coletivo, os que tentam seguir a maioria deprezando o próprio ritmo.
Da música e do sons, há que se falar da voz que imprime uma particularidade toda especial àquilo que é falado, ao que é cantado. Tem músicas que só ficam interessantes na voz de um cantor, como se fosse moldada para ele cantar. Há pessoas que transmitem tamanha paz e docura através da voz, que nos sentimos envolvidos por vibrações que acolhem e elevam.
Cantar é mover o dom como diria Djavan e é mesmo quando a arte se propõe a trazer de volta o fluxo criativo que nos coloca em sintonia com a própria alma, com Deus. Quando o barulho na alma está intenso, fugimos do silêncio que nos coloca de frente para o espelho. Para suportar o silêncio, contemplar o silêncio é preciso aquietar tantos sons desconexos, desafinados, fora do compasso.
Sou apaixonada por arte, preciso de arte para colocar em movimento o que carece de forma, de trans -forma - ação. De uma tese sobre arteterapia, um pequeno poema me chamou atenção pela sintonia que expressa o que sinto:
"Quando não está dando prá falar
Mas calar também não dá
Uso a arte
Prá poder me expressar
E se não está dando prá falar
Nem está dando prá calar
Com a arte
Você pode se expressar"
Glória Gaercez (2006)

Acredito que a parceria entre arte e espiritualidade é algo verdadeiramente mobilizador. Um caminho de sentir e expressar a beleza de ser transpessoal, de estar nesta jornada seguindo, aprendendo, amando.
Para encerrar este post, uma música que eu adoro nas vozes do Roupa Nova, para transformar o barulho na alma. Deixa fluir o amor